Gabriel Chalita

Escritor, Filósofo e Professor

Nascido em 30 de abril de 1969, em Cachoeira Paulista (SP), Gabriel Chalita revelou-se escritor já aos 12 anos, quando publicou seu primeiro livro. Sua obra compõe-se de 82 títulos e mais de 10 milhões de exemplares vendidos. Dos livros publicados, alguns foram lançados, também, no exterior. Entre eles: “Os dez mandamentos da ética”, “Pedagogia do amor” e “Sócrates e Thomas More: correspondências imaginárias”.

Em 1989, graduou-se em Filosofia pela Faculdade Salesiana de Filosofia Ciências e Letras de Lorena. Cinco anos depois, concluiu sua graduação em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Em 1995, tornou-se mestre em Ciências Sociais e, em 1997, mestre em Direito, ambos pela PUC-SP. Na mesma universidade, concluiu seu doutorado em Comunicação e Semiótica, também em 1997, e seu doutorado em Direito, este em 1998.

0
Obras Escritas e Publicadas
0
Mais de 10 Milhões de Cópias Vendidas
0
Países com Livros Publicados
0
Mais de 1000 Palestras

Além de atuar em diversas ONGs, como a Juventude Latino-Americana pela Democracia (Julad), Chalita iniciou sua carreira política aos 19 anos, como vereador e presidente da Câmara Municipal de Cachoeira Paulista. Entre os anos de 2001 e 2002 foi secretário de Estado da Juventude, Esporte e Lazer do Estado de São Paulo e, entre 2002 e 2006, secretário de Estado da Educação. Neste período (2003/2006), foi presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação, por dois mandatos.

Em 2008, foi o vereador mais votado do Brasil, elegendo-se em São Paulo. Em 2010, foi eleito deputado federal  com mais de meio milhão de votos e, na Câmara dos Deputados, foi presidente da Comissão de Educação ao longo de 2013Entre os anos de 2015 e 2016, foi secretário municipal de Educação de São Paulo.

Ao longo de sua trajetória política, Chalita manteve-se dedicado à causa da educação, buscando iniciativas que consolidassem uma educação de excelência. Nessa busca, instituiu o Programa Escola da Família, em que as escolas estaduais  ficavam abertas, aos finais de semana, com atividades de recreação, de saúde, de esporte, de arte e geração de renda. Também implantou a Escola de Tempo Integral, iniciativa do governo do Estado para aumentar a carga horária de aulas na rede pública, mantendo os alunos nove horas por dia na escola. Do mesmo modo, criou o Caminho das Artes, para levar professores e alunos a teatros, cinemas e museus, entre tantas outras iniciativas. Na rede municipal de São Paulo, como secretário, implantou programas igualmente exitosos como Escola em Tempo Integral, Canta São Paulo, levando música a todas as escolas, Na Mesma Mesa, em que professores e alunos compartilhavam a mesa durante as refeições, dentre muitas outras ações.

Dos títulos e das condecorações recebidos, destacam-se o Prêmio Personalidade do Ano 2005 – Educação, conferido pela revista “ISTOÉ Gente”; o Prêmio O Educador que Queremos 2005, do Pensamento Nacional das Bases Empresariais (PNBE); o Troféu Raça Negra 2005; o Prêmio Educação Visconde de Porto Seguro 2004 e o Prêmio Fernando de Azevedo – Educador do Ano 2004, outorgado pela Academia Brasileira de Educação.

Atualmente, Chalita é professor dos cursos de graduação e de pós-graduação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC–SP), da Universidade Presbiteriana Mackenzie, da Universidade Nove de Julho (Uninove) e do IBMEC-SP, além de palestrante nas áreas de educação, de filosofia, de ética e de relações interpessoais. É, também, sócio-fundador da Casa do Saber.

Sua produção literária o levou a ser indicado para membro da Academia Paulista de Letras, entidade que presidiu por dois mandatos, para a União Brasileira de Escritores (UBE) e para a Academia Brasileira de Educação.