Por Gabriel Chalita

Garantir a segurança nas escolas é uma medida imprescindível para proporcionar tranqüilidade aos professores, alunos e pais. A urgência em estabelecer medidas que contenham a violência – que toma proporções gigantescas em todas as esferas sociais e que se reflete também nos estabelecimentos de ensino – exige um trabalho sério, rápido e eficaz. A implantação de câmeras de vídeo nas dependências escolares, que já vem sendo feita desde o ano passado, é apenas um dos itens que compõem o plano de segurança desenvolvido pela Secretaria de Educação em parceria com a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo. 

Por Gabriel Chalita

Educar é conceder ao outro a possibilidade de sonhar, transcender, superar limites e desbravar novos horizontes em direção à sua própria história e à cidadania plena. Quem realmente educa colabora para a formação de uma sociedade culturalmente mais preparada, mais consciente, mais capacitada para criar e vivenciar experiências positivas e, por vezes, revolucionárias. A boa educação deve vir acompanhada de doses maciças de afeto, de compreensão e, sobretudo, do entendimento de que o educando é um indivíduo único, peculiar, dono de um universo rico e, por vezes, pouco explorado.

Há muitos anos o desemprego tem atingido os jovens de forma arrebatadora. Os dados divulgados pela Organização das Nações Unidas (ONU) comprovam: a faixa etária dos 15 aos 24 anos representa 41% de todos os desempregados do mundo. “O pior pecado contra nossos semelhantes não é o de odiá-los, mas de ser indiferentes para com eles”. (Bernard Shaw) Há muitos anos o desemprego tem atingido os jovens de forma arrebatadora.

Publicidade