Por Gabriel Chalita

O que tiveram em comum Machado de Assis, Cruz e Souza e Lima Barreto, além, é claro, de formarem uma tríade de escritores fundamentais da literatura brasileira? A resposta está na situação financeira precária de suas famílias. O acesso à educação e à cultura deveu-se, nos três casos, à sorte – essa estrela travestida de mil faces – que, infelizmente, não brilha para todos. Há poucas décadas, nascer sob essas condições implicava, quase sempre, exclusão educacional.

Por Gabriel Chalita

Valorizar o professor. Capacitá-lo para o exercício pleno de suas atividades como educador. Proporcionar-lhe os instrumentos necessários à sua função primordial: lapidar diamantes. Hoje, esses são os objetivos principais da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. Em outras palavras: entendemos o professor como a figura mais importante do processo educativo, em todas as suas esferas.

Por Gabriel Chalita

“O maior acontecimento de minha vida foi, sem sombra de dúvida, a biblioteca de meu pai”. A frase impactante e, ao mesmo tempo, grandiosa, por tudo o que traz implícita, foi proferida pelo escritor argentino Jorge Luis Borges. Sua paixão pelos livros seguiu avassaladora até o final de sua vida, quando já estava cego e dependente de amigos ou familiares que liam para ele todos os dias. Borges sofria de um problema congênito na visão, proveniente de seus ascendentes paternos.

Publicidade